AGENDE UMA VISITA

Você esqueceu como se logar?
Para o acesso do Educando, utilize o Número de Matrícula como Usuário e a Senha cadastrada, ou a data de nascimento (ddmmaaaa). Para o acesso de Pai/Mãe/Responsável, utilize o CPF (sem pontos ou traços) como Usuário e a Senha cadastrada, ou a data de nascimento (ddmmaaaa). Resgatar Senha

Você esqueceu como se logar?
Para o acesso do Educando, utilize o Número de Matrícula como Usuário e a Senha cadastrada, ou a data de nascimento (ddmmaaaa). Para o acesso de Pai/Mãe/Responsável, utilize o CPF (sem pontos ou traços) como Usuário e a Senha cadastrada, ou a data de nascimento (ddmmaaaa). Resgatar Senha

Notícias

Continue vendo em
seu dispositivo móvel:

A Febre do Etanol

A Febre do Etanol Nossa Senhora Menina

Parece que o mundo passou a ver o etanol como solução para todos os males das mudanças climáticas. Afinal, ele é renovável e contribui menos para o efeito estufa. Segundo a Petrobras, a gasolina e o álcool liberam em média 1,8 kg de CO² para rodar 10 km em um carro flex 1.0. a diferença é que a emissão pelo etanol e pela queima de cana é reabsorvida pelas plantações.

O Brasil produz 15,5 bilhões de litros/ano de etanol. O governo pretende dobrar esse número até 2013. Os carros flex, que rodam com ambos os combustíveis, representam cerca de 73% dos automóveis novos. Hoje o país exporta 3 bilhões de litro/ano.
 
Se os EUA reduzirem o uso do petróleo em 20% nos próximos 10 anos, precisarão de 130 bilhões de litros de biocombustível. O excedente brasileiro parece ínfimo perto desse número, mas, ainda que produzam a maior parte desses 130 bilhões, os EUA continuarão dependendo de importações. E o etanol brasileiro é o mais barato e eficiente.

Tão importante quanto vender o produto é investir em pesquisa e exportar conhecimento. Ainda que mercados como o europeu prefiram fomentar outras fontes renováveis, como o hidrogênio, o Brasil tem muito espaço para levar sua esperteza para nações em desenvolvimento. Jamaica e Nigéria já possuem usinas “Made in Brazil”.

Muitos cientistas temem o avanço da cana sobre a vegetação nativa ou cultivos alimentícios. Os defensores discordam. Há 200 milhões de hectares de pastagem no Brasil. Se 10% fôssemos usados para plantar cana, já seria 7 vezes mais do que a área atual. Além disso, se a tecnologia da hidrólise se consolidar, será possível dobrar a produção só com o que já existe. Com hidrólise, o bagaço queimado para gerar energia para usina é convertido em celulose, depois em etanol.

A região de Ribeirão Preto (SP) produzia 25% do alimento do País antes do Proálcool, programa do governo para substituição de petróleo iniciado em 1975, durante o embargo dos países árabes. Hoje a região importa comida, e a população sofre com preços altos.

O entusiasmo com o etanol se justifica econômica e tecnicamente para o Brasil, mas todos os riscos devem ser analisados para o País liderar o setor sustentavelmente.




10 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER


1. O etanol tem sido apresentado como solução para todos os males das mudanças climáticas. Ele é renovável e contribui menos para o efeito estufa.

2. Tanto gasolina quanto o álcool liberam, em média, 1,8 kg de CO² para rodar 10 km em um carro flex 1.0, mas a emissão pelo etanol e pela queima de cana é reabsorvida pelas plantações.

3. O Brasil produz 15,5 bilhões de litros/ano de etanol. O governo pretende dobrar esse número até 2013.

4. Hoje o país exporta 3 bilhões de litros/ano de etanol.

5. Se os EUA de fato reduzirem o uso do petróleo em 20% nos próximos 10 anos, precisarão de 130 bilhões de litros de biocombustível.

6. Ainda que produzam a maior parte desses 130 bilhões, os EUA continuarão dependendo de importações, e o etanol brasileiro é o mais barato e eficiente do mundo.

7. Muitos pesquisadores, porém, temem o avanço da cana sobre a vegetação nativa ou cultivos alimentícios. Os defensores discordam.

8. Há 200 milhões de hectares de pastagem no Brasil. Se 10% disso fosse usado para plantar cana, já seria 7 vezes mais do que a área atual.

9. Além disso, se a tecnologia da hidrólise se consolidar será possível dobrar a produção só com o que já existe. Com a hidrólise, o bagaço queimado para gerar energia na usina é convertido em celulose, depois em etanol.

10. O entusiasmo com o etanol se justifica econômica e tecnicamente para o Brasil, mas todos os riscos devem ser analisados para o País liderar o setor sustentavelmente.

Entrevista com Frederico Durães
Brasil precisa ampliar a base produtiva

Especialista diz que devemos aproveitar nossa vantagem competitiva

Frederico Durães, engenheiro agrónomo e chefe geral da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária] Agroenergia, diz que o Brasil está investindo bastante no desenvolvi¬mento do etanol.

Galileu Vestibular- Se os EUA baixarem as tarifas para o nosso álcool, as exportações poderão modificar a economia brasileira?
Frederico Durães- Até que ponto podemos influenciar a legislação de outro país? Bush disse que deseja que os combustíveis renováveis cresçam 20% na matriz energética dos EUA. O Brasil precisa se focar em ampliar a base produtiva para aumentar as exportações e transformar o etanol em uma grande commodity.

GV- OBrasilpodeviraraArábia Saudita doáfcool?
Durães- O petróleo e o etanol são dois produtos diferentes. Mas temos que aproveitar nossas vantagens naturais e também nossa tecnologia de produção.

GV- O País investe o suficiente em pesquisas para a produção de etanol?
Durães- O Brasil está investindo bastante. Nós estamos tendo êxito na tecnologia para desenvolver etanol proveniente da cana. Só em combustíveis renováveis, pretende-se investir R$ 174 bilhões até 2010.



Para ler:
"Álcool e Gasolina: Combustíveis do Brasil", Eduardo R. da Silva, Ruth Rumiko H. da Silva. Scipione
"Agroindústria Canavieira do Brasil", Márcia Azanha Ferraz Dias de Moraes e Pery Francisco Assis Shikida. Atlas
" Energia, Recursos Naturais e a Prática do Desenvolvimento Sustentável", Lineu Belico Reis, Eliane A. Amaral Fadigas e Claúdio Elias de Carvalho. Manole

Para Navegar:
www.mme.gov.br
www2.petrobras.com.br/portugues/index.asp
www.transpetro.com.br/portugues/index.html





Fonte: _____________. A febre do Etanol. Galileu Especial Vestibular, São Paulo, 48 - 49, abril, 2007.


Outras Notícias

Ver lista completa
 
Sistema Brasília
Mãe da Sta. Esperança
Colégio Passionista Nossa Senhora Menina
Rua Bom Jesus, 881- A - Cabral - Curitiba - PR
CEP 80035-010
Leia Nossa Política de Privacidade
Delta Tech - Gerenciamento de Conteúdo