Notícias

Ver lista completa

Metodologia ativa

  • Compartilhar:

No dia 22/10, os educandos dos nonos anos do Colégio Passionista Nossa Senhora Menina reuniram-se no laboratório de informática do Colégio para desenvolver a apresentação do Projeto Cultural. Temas como “Superação do Racismo e da Violência” foram estudados pelos educandos através de novas metodologias educativas baseadas no protagonismo do aluno, como o Ensino Híbrido e Sala de Aula invertida.
O Ensino Híbrido, uma das maiores tendências da Educação do século XXI, combina o ensino presencial com o ensino online, integrando a Educação com a tecnologia que já está presente na vida dos estudantes. Ele envolve a utilização das tecnologias com foco na personalização das ações de ensino e de aprendizagem, apresentando aos educadores formas de integrar tecnologias digitais ao currículo escolar. Além disso, essa abordagem apresenta práticas que permitem com que os alunos aprendam mais e melhor e no seu ritmo.
Além do Ensino Híbrido, a Sala de Aula Invertida vem obtendo sucesso e conquistando cada vez mais espaço entre os educadores. O método funciona em três etapas. Na primeira, os alunos têm acesso fora da sala ao conteúdo desenvolvido pelos professores por meio de alguma plataforma pública (YouTube ou Google Drive, por exemplo). Esse material pode ser um vídeo, um texto, um gráfico interativo ou ainda uma apresentação em slides. Na segunda etapa, já em sala de aula, os estudantes se reúnem em grupos, onde fazem uma discussão mediada por professores. É neste momento também que os docentes realizam avaliações individuais dos educandos que se organizam para o terceiro e último estágio do processo, no qual tiram dúvidas que surgiram durante a jornada de estudos, aprofundam os temas que julgam necessários e desenvolvem as apresentações do trabalho.
O desafio proposto pela Professora Mônica, responsável pela disciplina de Arte, foi trabalhar estes temas tão importantes para o cotidiano da comunidade escolar através do Cinema. Obras cinematográficas como Invictus, Encontrando Forrester e Mentes Perigosas tornaram-se o ponto de partida da discussão e apresentação de soluções para superação do racismo e da violência propostas pelos educandos.
Como forma de dinamizar o tempo para realização das atividades, o Prof. Silvester Dias, responsável pela disciplina de Geografia - Educador Passionista Certificado pela Google - propôs a utilização das ferramentas Google for Education, e Google Classroom como forma de gerenciar a entrega de tarefas e pesquisas relacionadas com o projeto ao longo de todo o processo, que já ocorre desde o mês de Agosto. Outra ferramenta utilizada pelos educandos foi a Google Apresentações, destinada à organização do trabalho que será apresentado nas próximas semanas.
O Google Sala de Aula é um ambiente virtual de aprendizagem. Ele pode ser utilizado em qualquer momento pelo educando, tornando cada vez mais flexível o trabalho pedagógico e o processo ensino-aprendizagem. Com ele o educador torna o trabalho mais dinâmico, pois é possível enviar cópias de determinados documentos para cada educando, o que facilita a organização das atividades, a realização de tarefas além de reforçar o protagonismo dos alunos no processo de aprendizagem.
Com isso, o telefone celular, que antes era visto como um vilão nas salas de aula, passa a ter um papel fundamental nesse processo, pois é através dele que o educando desenvolve os seus projetos e se conecta com os educadores e colegas, gerando um melhor aproveitamento da ferramenta e encurtando os limites físicos presenciais para a realização das tarefas propostas.
Os professores Silvester e Mônica, ao utilizar estas novas ferramentas de ensino, perceberam que todos os alunos ficaram comprometidos e motivados com essa forma de aprender gerando, assim, maior vínculo com os estudos.

 

Confira as fotos!

Acesse de um dispositivo móvel:

Nossa Senhora Menina
Delta Tech - Gerenciamento de Conteúdo